domingo, 24 de fevereiro de 2008

The tortures of a memory of a lost love

Acredito que para os leitores bandalhas deste humilde brógue, o desenho abaixo dispensa maiores apresentações. Um momento genial de Lucy.

3 comentários:

Alan Livan Bandalheira disse...

Hummmm...
Vai entender esse post... Sou fã da Lucy também, mas o que será que motivou Thais a colocar isso aí? Um coração embargado por um "lost love"?

Lola Brígida disse...

Pode ser, Alanildo, rs. Como diria um amigo meu, o amor fede. Ou como eu mesma digo, usando indevidamente as nomenclaturas labanianas de dança, não dá pra falar de amor sem usar o nível baixo. Hahaha.

Na realidade o motivo foi bem mais prosaico. Achei em um dos blogs que fuço adoidamente. Não dá pra não bater uma nostalgia ao ver esses meninos, com trilhas classudas, piadas idem e num ritmo bem menos alucinado que os desenhos atuais que a molecada curte.

Lola Brígida disse...

Ah, e eu sempre tive vontade de quebrar um piano! Como o John Cage!