terça-feira, 15 de julho de 2008

ZÉU BRITO AMOR DE FOLHEADO





Pedi coxinha tive empada,pedi joelho tive kibe,pedi suco tive agua,pedi doce tive salgado,e ainda comi um dobrado,na dobradinha o arroz,no japones o fejão,a feijoada sem grão,a salada sem graça,pedi cerveja tive cachaça,pedi queijo tive ricóta,pedi inteiro vc corta,ai naum sai daqui que eu não quero nada,o guaca mole ta muito duro,a torta ta muito certa,a conta subiu na treva,eu chamo vc nem olha eu pago e você nem leva.
E isso é só o texto introdutório da canção. Gênio maluco... E permanece a dúvida... O que esse cara toma pra fazer essas músicas, háhá!

2 comentários:

Madame Bovarrenta Cê Muá disse...

Não sei. O Henfil, por exemplo, vivia chapado de Mandrix. Mas eu acho que o problema do Zéu Brito deve ter acontecido na sua permanência intra-uterina. O resto a gente confere a desgraça toda no vídeo ai.

zé Marley disse...

Pode crê...