quinta-feira, 28 de fevereiro de 2008

Masimo Trofisi



O cara me manda mais essa.

Da incapacidade em crer

Eu só acredito em um deus que não saiba dançar. Um deus sem gingado.
Sem ziriguidum. Um deus que faz questão de pisar nos pés de suas companheiras durante a valsa.
Só acredito num deus que fica recostado num canto do salão esperando a hora passar.
O mundo, ao meu ver, se fez num tropeço. Não me venha com papo que tudo se fez como um grande balé cósmico ensaiado exaustivamente. O mundo desse deus meu foi feito por acidente.
Não se enganem, meus caros. Não pensem que são os primeiros bailarinos do balé da criação do mundo. Vocês nasceram da ferida aberta do pé de deus quando ele ousou arriscar um pas des deux.

2 comentários:

Alan Livan Bandalheira disse...

Caramba Mássimo. Esta você arrebentou! Achei de uma beleza duca. Até parece que copiou de alguém. Háhá. Brincadeira Trofisi, brincadeira...

Masimo Trofisi disse...

eu sou mesmo uma farsa, meu caro.